Com o objetivo de criar um roteiro turístico no qual Ouro Preto e Belo Horizonte estejam sintonizadas, as duas cidades planejam diversas ações para fortalecer o setor. Na manhã da última quinta-feira (19), o secretário de Turismo Indústria e Comércio, Felipe Guerra, recebeu a visita do diretor de promoção e marketing e coordenador de comunicação, Gustavo Mendes Sinos, e do diretor de promoção turística e chefe do departamento de promoção turística, Clóvis Rodrigues, representantes da Belotur e da Fundação Municipal de Cultura, para discutirem algumas ações.

“A primeira iniciativa que surgiu para trabalharmos em parceria é levar o Bloco do Zé Pereira para desfilar na segunda-feira de carnaval em Belo Horizonte. Em 2017 ele faz 150 anos e é o bloco (caricato) mais antigo do Brasil”, afirma Felipe Guerra. De acordo com o secretário, essa participação levará o nome de Ouro Preto para o carnaval belo-horizontino.

Durante a reunião, um dos pontos analisados foi o fato de Belo Horizonte começar a se entender como uma cidade turística. Neste caso, a troca de experiências e as parcerias irão potencializar o turismo entre as duas cidades. A intenção é que um município complemente o outro no âmbito do turismo e da cultura. Além disso, várias atividades serão planejadas a longo e a curto prazo. Os projetos pretendem sustentar e potencializar a visitação nas duas cidades.

De acordo com Felipe Guerra, grande parte da população da região metropolitana de Belo Horizonte não conhece Ouro Preto. Como o movimento de ir e vir entre as duas cidades é muito significativo, a união entre elas visa alcançar o turista que está próximo, para que ele possa se divertir nos finais de semana, por exemplo.

Outro foco dos municípios é a permanência do turista por mais tempo nas cidades, para que um destino consiga promover o outro. Além disso, Belo Horizonte é um centro de capacitação e oferece diversos cursos voltados ao turismo, o que também irá auxiliar os profissionais de Ouro Preto.

Já para o carnaval de 2017 a homenagem da Belotur é vista como um presente para o bloco Zé Pereira dos Lacaios. Neste ano, a folia ouro-pretana pretende fazer um resgate cultural da cidade, com os tradicionais blocos de rua e abrindo espaço para as bandas de música local.

 

Foto: Daniel Palazzi – Divulgação ASCOM/PMOP

 

Anúncios